Acne felina


Por Laila Massad Ribas em 06/10/2015 18:03 | Comentários: 0

Dra. Laila Massad Ribas

Um problema de pele bem comum nos gatos é a acne, pontinhos pretos frequentemente vistos no queixo e que raramente causa danos aos animais.

Em termos técnicos a acne é uma consequência do aumento da produção de sebo pelas glândulas da pele. Os pontinhos pretos no queixo desses animais com acne são chamados de comedos.

Nos casos mais graves, como nas foliculites, podem ocorrer queda dos pelos, vermelhidão, coceira, inchaço e dor. Infecções secundárias por bactérias ocorrem na metade dos casos e fungos, como aMalassezia são pouco frequentes, mas podem estar presentes.

Nos gatos brancos é mais fácil de visualizar os comedos, mas a acne pode acometer gatos de qualquer cor.

Diagnóstico

Na grande maioria dos casos o diagnóstico é feito apenas baseado nos sintomas clínicos do gato, mas biópsias e cultura de pele podem ser feitas para descartar problemas mais graves.

Tratamento

O tratamento tópico com antissépticos em spray ou shampoos costuma ser bem efetivo e nos casos de foliculite deve-se administrar antibióticos de ação sistêmica (orais ou injetáveis).

Gatinhos com Malassezia recebem medicação antifúngica tópica ou sistêmica, de acordo com a gravidade dos sintomas.

Nada está comprovado quanto ao uso de vasilhas plásticas de ração no desenvolvimento de acne, mas observa-se melhora do quadro quando essas vasilhas são trocadas por outra de um material diferente. O plástico acumula mais bactérias e é mais difícil de ser higienizado, talvez por isso dificulte a melhora do quadro.

Prognótico

O prognóstico é bom para a grande maioria dos casos, não necessitando de grandes intervenções.

Nunca medique seu gato sem prescrição veterinária. Essas informações não devem ser interpretadas como forma de diagnóstico.

Professor TreeVet

Laila Massad Ribas

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Paulista (2004), especialização em Medicina Felina pela ANCLIVEPA-SP, mestrado em Ciências pela Faculdade de Medicina da USP (2008) e doutorado em Ciências pelo departamento de Clínica Cirúrgica da Faculdade de Medicina da USP (2013). Atualmente é pós-doutoranda pelo departamento de patologia da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da UNESP - campus Botucatu.

Outros artigos de Laila Massad Ribas

Comentários

Para comentar este artigo basta fazer login ou cadastrar-se gratuitamente!